África: estudo sugere transformar crise de matérias-primas em oportunidades

13 maio 2016

Pnud apresenta pesquisa baseada em experiências de economias do continente; discussão em Nova Iorque é apoiada pela União Africana; objetivo é ajudar crescimento e estabilidade de países dependentes de mercadorias.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, apresenta esta sexta-feira um estudo para incentivar os países de África que enfrentam crises de matérias-primas a transformá-las em oportunidades para o avanço económico.

A representação da União Africana junto à ONU, em Nova Iorque, acolhe delegados da comunidade internacional para debater o relatório intitulado "Mercadorias primárias, altos e baixos: Lições emergentes da África Subsaariana".

Abundância

Sobre o documento, inspirado em casos dados de vários países do continente, a agência revela que muitas economias enfrentam um crescimento lento e a pobreza generalizada mesmo quando abundam recursos naturais.

Para o Pnud, a dependência das matérias-primas muitas vezes não gera desenvolvimento devido à fragilidade dos preços internacionais que pode levar à instabilidade macroeconómica e política.

Lucro e Corrupção

Fatores como concentração da riqueza no petróleo e nos minerais são tidos como possíveis incentivos à procura desenfreada do lucro e da corrupção.

Por isso, a agência sugere políticas adequadas para ajudar aos países dependentes de matérias-primas a crescer rápido, a alcançar a estabilidade macroeconómica, a redução da pobreza e da desigualdade.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia e Oiça:

Evento de alto nível da ONU debate paz sustentável em África

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud