Evento de alto nível da ONU debate paz sustentável em África

12 maio 2016

Encontro discute parceria entre Nações Unidas e União Africana; organizadores do evento destacam altos custos da reação aos conflitos; continente abriga 80% das operações de paz das Nações Unidas.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Estados-membros, instituições financeiras e sociedade civil juntam-se esta quinta-feira na ONU para o debate de alto nível sob o lema Sustentando a Paz: Mecanismos, Parcerias e o Futuro da Manutenção da Paz em África.

O evento decorre na sequência de resoluções conjuntas sobre a consolidação da paz aprovadas em abril pela Assembleia Geral e pelo Conselho de Segurança.

Prejuízos

O diretor do Escritório do Conselheiro Especial do Secretário-Geral para África, Raul Cabral, destacou que os prejuízos de conflitos no continente chegam a ser impossíveis de medir. Daí, a necessidade de melhorar a intervenção internacional.

"Fazer com que as missões de paz não seja uma estrutura reativa mas uma questão onde a atenção maior seja dada à questão da prevenção. É prevenção, prevenção e prevenção para que possamos ter uma paz que seja sustentável. Os Estados-membros chegaram à conclusão que acaba por ser extremamente mais caro e imensurável em termos de vidas humanas quando nós temos uma ação mais reativa em vez de ter uma ação de prevenção e uma paz que seja sustentável por si mesma."

De acordo com o responsável, um dos destaques do evento será consolidar a estabilidade em áreas de crise tendo as Nações Unidas a função de assumir a tarefa de manter a paz global.

Alta Relevância

"A responsabilidade maior é dos Estados-membros, é local, de cada um dos países. Da Guiné-Bissau se for o caso ou de Moçambique ou de Angola, se for o caso destes países. Também queremos realçar que o papel dos organismos regionais como a União Africana, o caso da Guiné-Bissau a Ecowas, e de Moçambique a Sadc é de alta relevância porque estes são os organismos que devem estar a funcionar como o mecanismo mais próximo de prevenção."

Consolidação

Além dos países-membros devem participar no encontro o presidente da Assembleia Geral e o presidente da Comissão para a Consolidação da Paz, PBC.

Entidades regionais africanas, o Banco Africano de Desenvolvimento e o Banco Mundial estão entre os presentes na reunião que deve debater a parceria entre a ONU e a União Africana no continente com 80% das operações de paz do mundo.

Leia e Oiça: 

Índice de pobreza ainda é "muito alto" nos países menos desenvolvidos

Assembleia Geral abriga debate sobre ameaças à paz e segurança mundiais

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud