Fórum reúne mais de mil indígenas na ONU
BR

9 maio 2016

Grupo vai debater conflitos por causa das terras e também recursos naturais; secretário-geral afirmou que “uma paz duradoura exige que os povos nativos tenham acesso à cultura e justiça social e econômica”.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Fórum Permanente das Nações Unidas sobre Questões Indígenas teve início esta segunda-feira debatendo conflito de terras, paz e resolução.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, anunciou o lançamento de um plano para garantir os direitos dos povos indígenas, que estão enfrentando, de uma forma crescente, conflitos sobre suas terras e recursos.

Cultura e Justiça

Numa mensagem de vídeo mostrada no evento, Ban afirmou que “uma paz duradoura exige que os povos nativos tenham acesso à cultura e justiça social e econômica”.

Mais de mil indígenas de todas as regiões do mundo estão participando do Fórum, que vai até 20 de maio. Um deles é o líder indígena brasileiro, Marcos Terena. Na agenda central do encontro estão além das questões de conflito e paz, os direitos e identidades distintas desses grupos.

A Conferência Mundial sobre os Povos Indígenas de 2014, pediu às Nações Unidas que preparasse um plano coerente para lidar com o assunto. O chefe da ONU declarou que a resposta foi um Plano de Ação para todo o sistema.

Agenda 2030

Ban disse que “os Estados-membros estão começando a implementar a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e a Agenda de Financiamento para o Desenvolvimento, de Adis Abeba.

Ele citou também a implementação da Plataforma de Sendai para a Redução do Risco de Desastres e do Acordo de Paris sobre Mudança Climática.

O secretário-geral afirmou que a comunidade internacional deve garantir que os povos indígenas participem e se beneficiem desse processo.

Leia Mais:

Na ONU, indígenas debatem paz e prevenção de conflitos

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud