Líderes religiosos africanos debatem prevenção à violência

9 maio 2016

Fórum na Etiópia decorre a partir desta segunda-feira, organizado por escritório das Nações Unidas; aumento de crimes em nações de África está ligado a tensões entre comunidades étnicas e religiosas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A partir desta segunda-feira, a capital da Etiópia, Adis Abeba, recebe líderes religiosos africanos para um fórum da prevenção da violência. O evento que segue até o dia 11 é organizado pelo Escritório da ONU sobre Prevenção ao Genocídio e Responsabilidade de Proteger.

O objetivo do encontro é abordar o papel dos líderes religiosos em evitar atos violentos que possam levar a crimes terríveis. Participam representantes de diversas religiões e países, como Burundi, Chade, Côte d’Ivoire, Etiópia, Quénia, Nigéria, Somália, RD Congo, República Centro-Africana, Sudão e Sudão do Sul.

Escalada

A ideia do encontro é também desenvolver uma estratégia para prevenir e conter discriminação, hostilidade e violência no continente. O escritório da ONU lembra que os últimos anos têm sido marcados pelo aumento das atrocidades, realizadas tanto por elementos armados estatais ou não-estatais.

A violência geralmente começa com tensões entre grupos étnicos ou religiosos, com promoção do discurso de ódio. Os líderes religiosos são vozes de autoridade em suas comunidades, por isso tem imenso papel na prevenção de conflitos.

Radicalização

Na reunião, os participantes vão aprender quais são as melhores maneiras de prevenir o incitamento e vão avaliar o papel da religião em identificar, agir e prevenir situações onde haja risco iminente de violência.

Outro ponto do fórum é explorar o papel dos líderes religiosos de África em prevenir e combater a radicalização dos jovens, principalmente os que retornam de áreas em confronto, para que possam ser reintegrados à sociedade.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud