Enviado da ONU espera “relançamento” da trégua na Síria
BR

3 maio 2016

Staffan de Mistura discutiu o assunto com ministro do Exterior russo Sergey Lavrov, em Moscou; ele disse que “os sírios não querem mais ouvir bombas, foguetes, bombardeios”.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura afirmou que está “cautelosamente esperançoso de que o pacto para a suspensão das hostilidades no país seja relançado”.

A declaração foi feita esta terça-feira, em Moscou, logo depois de reunião com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov.

Bombas e Foguetes

Segundo de Mistura, os “sírios não querem mais ouvir bombas, foguetes e bombardeios para que possam começar a acreditar no que a comunidade internacional está tentando fazer”.

O enviado da ONU disse que a principal razão de sua viagem a Moscou foi para discutir com as autoridades russas “a necessidade urgente de não se perder o que foi alcançado até agora” nas reuniões entre representantes da oposição e do governo sírio.

De Mistura declarou que “o que deve ser feito, em vez disso, é progredir em cima do que já foi conquistado e avançar”.

Perigo

Numa reunião do Conselho de Segurança, o representante das Nações Unidas chamou a atenção dos Estados Unidos e da Rússia, principais responsáveis pelas conversações entre as partes sírias.

Ele disse que a “suspensão das hostilidades estava em perigo”. De Mistura lembrou que em março as conversações estavam, o que classificou como ativas.

Mas desde então, o enviado especial da ONU declarou que “havia uma sensação de que o processo estava em risco”. Por esta razão, de Mistura disse que é crucial que os lados em conflito relancem a medida para suspensão das hostilidades.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud