Acnur pede mais ajuda para crise humanitária no Iraque
BR

4 maio 2016

Agência da ONU afirmou que o país já tem mais de 3,4 milhões de deslocados internos por causa da violência; aproximadamente 98% dos refugiados sírios vivem na região do Curdistão iraquiano.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, afirmou que é “necessária mais ajuda para combater a crise humanitária no Iraque”.

Segundo a agência da ONU, a crise de deslocados internos não mostra nenhum sinal de redução. Aproximadamente 3,4 milhões de iraquianos foram obrigados a abandonar suas casas por causa dos conflitos em busca de locais seguros.

Guerra

Mais de um milhão de cidadãos iraquianos fugiram para a região do Curdistão, no norte do Iraque. O governo regional curdo abriga também 98% dos refugiados sírios que deixaram o país de origem por causa da guerra. Juntos, eles representam praticamente 25% da população da área.

O diretor do escritório do Acnur para o Oriente Médio e Norte da África, Amin Awad, visitou o acampamento de Debaga, na região curda, onde mais de 6 mil deslocados buscaram ajuda recentemente e estão vivendo em condições de superlotação.

Ele disse que a agência da ONU vai fornecer abrigos e tendas para 550 famílias em um novo acampamento montado dentro de um estádio de futebol local.

Plano

Awad visitou também a região de Basra e agradeceu às autoridades pelo fornecimento de ajuda às pessoas que estão em busca de asilo, principalmente os sírios.

Segundo o Acnur, até agora, o Plano Regional para Refugiados e Resiliência, 3RP, e o Plano de Resposta Humanitária para o Iraque receberam pouco mais de 20% do dinheiro pedido para cobrir as operações na região.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud