Governo do Iémen sai das conversações diretas no Kuwait

2 maio 2016

Mediador da ONU destaca "atmosfera positiva" que marcava o processo antes da decisão; agências noticiosas informaram que milícias houthis e aliados teriam tomado uma base militar em Amram.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O enviado da ONU para o Iémen, Ismail Ould Cheikh Ahmed, anunciou que a delegação do governo suspendeu a sua participação nas conversações diretas que decorrem no Kuwait devido a "relatos recebidos da província de Amran".

De acordo com agências de notícias, as milícias houthis e aliados teriam tomado uma base militar no domingo. A área está situada a norte da capital, Sanaa.

Momento

Em comunicado emitido no Kuwait, o representante das Nações Unidas disse que a medida surgiu num momento marcado por uma "atmosfera positiva" que prevaleceu nas negociações de paz durante os últimos dias.

Cheikh Ahmed  afirmou que são de compreender as razões que levaram à decisão, mas pediu um envolvimento das partes em boa-fé e sabedoria na participação nas negociações porque "os iemenitas contam com elas".

O enviado disse ainda que todas as questões difíceis devem ser discutidas na mesa de negociações, de forma transparente, para que se chegue a um acordo abrangente para pôr termo ao tipo de incidentes.

Resoluções

Ele observou que sem subestimar a importância do que ocorreu, o caminho para uma solução é o diálogo pacífico com total adesão às resoluções do Conselho de Segurança.

Cheikh Ahmed declarou que a ONU está em contacto constante com a Comissão de Desescalada e Coordenação e os comités locais para investigar e suspender as violações da suspensão das hostilidades, acordado a 10 de abril.

Garantias

Os contactos feitos pelo enviado incluíram a delegação do governo do Iémen, líderes do grupo Ansar Allah e representantes do Congresso Geral do Povo de quem teve "garantias de um compromisso para resolver questões pendentes".

Entretanto, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, fez uma chamada telefónica ao Emir do Kuwait a quem agradeceu o apoio constante dado no Médio Oriente e para a realização das negociações de paz do Iémen.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Leia e Oiça:

Chuvas e deslizamentos de terra provocam milhares de vítimas no Iémen

Chefe humanitário quer apoio para alargar operações no Iémen

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud