Salvação para milhões de sírios está em jogo, afirma coordenador humanitário
BR

28 abril 2016

Mais da metade dos civis em áreas sitiadas foram ajudados nos últimos meses, mas violência piora e representante da ONU teme que ganhos sejam perdidos se os confrontos continuarem.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A violência em várias áreas da Síria voltou para o mesmo nível de antes da cessação das hostilidades, ameaçando a vida de milhões de pessoas, segundo o coordenador humanitário da ONU para o país.

Jan Egeland disse que mais da metade das pessoas em zonas sitiadas já receberam ajuda. Mas ele destaca que esses ganhos podem ser perdidos se os confrontos continuarem.

Bombardeios

O coordenador humanitário citou a escalada da violência em Homs e uma “piora catastrófica” em Alepo, onde o último pediatra da cidade morreu após um ataque aéreo em um hospital.

Jan Egeland lamenta que tantas vidas de civis estejam em risco, com bombardeios contra trabalhadores de saúde e humanitários. Até agora, ONU e parceiros alcançaram quase 800 mil pessoas em áreas sitiadas ou difíceis de serem alcançadas.

O coordenador humanitário para a Síria reforça que os lados em conflito precisam contribuir com a operação dos comboios de ajuda. Foi feito um pedido oficial ao governo sírio para que 900 mil civis em 35 zonas sitiadas recebam ajuda. A expectativa é de que a resposta do governo chegue até sexta-feira.

Leia e Ouça:

Violência aumenta na Síria, com uma morte a cada 25 minutos

Missão da Unesco revela destruição de templos sírios com quase 2 mil anos

Conflitos estão mais intensos em Alepo, na Síria

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud