Violência aumenta na Síria, com uma morte a cada 25 minutos
BR

28 abril 2016

Enviado da ONU denuncia falta de cumprimento de pausa nas hostilidades; ao fim de mais uma rodada de conversas, Staffan de Mistura destaca ideias para transição política; ele pede mais apoio da Rússia e dos EUA.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O enviado da ONU para a Síria apresentou na madrugada desta quinta-feira, em Genebra, um resumo de mais uma rodada de conversas sobre o país, ocorrida entre 13 e 27 de abril.

Staffan de Mistura lamentou a piora da situação no país, já que o acordo de pausa nas hostilidades não está sendo cumprido. Segundo ele, nas últimas 48 horas, um sírio morreu a cada 25 minutos. E a cada 13 minutos, um ficou ferido.

Ideias

Em Alepo, um ataque aéreo em um hospital matou o último pediatra do local. Há alguns dias, na capital Damasco, 15 pessoas foram mortas e 30 ficaram feridas. Apesar da violência, as conversações em Genebra continuaram.

De Mistura explicou aos jornalistas que ouviu várias ideias sobre a transição política, apresentadas tanto pelo governo quanto pela oposição, o Comitê de Altas Negociações. Foram também levadas em conta observações da sociedade civil síria.

Novo Governo

O enviado da ONU garantiu que a palavra transição não é mais um tabu, porque todos os lados envolvidos nas conversas aceitam que “uma transição política é necessária com urgência”.

Segundo Staffan de Mistura, também existe um entendimento de todos de que a mudança deve ser supervisionada por um novo governo de transição, que precisa incluir membros do atual governo, da oposição e de partidos independentes.

Trégua

Mas ele defende fortemente o retorno da pausa nas hostilidades, porque existe uma percepção de que o país pode entrar em colapso novamente. De Mistura quer que a pausa na violência retorne aos níveis observados em fevereiro e em março.

Para isso, ele apela ao forte apoio dos Estados Unidos e da Rússia. Na visão do enviado da ONU, os legados dos presidentes Barack Obama e Vladimir Putin estão ligados ao sucesso do cessar-fogo.

Staffan de Mistura destacou que uma nova rodada de conversações só será anunciada quando houver uma trégua na Síria.

Nesta quinta-feira, o Conselho de Segurança vai avaliar a situação no país.

Leia e Ouça:

Missão da Unesco revela destruição de templos sírios com quase 2 mil anos

Conflitos estão mais intensos em Alepo, na Síria

Mais de 181 mil chegaram à Europa pelo Mediterrâneo em 2016

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud