Ban reitera combate ao extremismo no Fórum da Aliança das Civilizações

26 abril 2016

Evento reúne milhares de delegados de todo o mundo no Azerbaijão; secretário-geral destaca benefício da divisão e exclusão para extremistas; chefe da iniciativa alerta para disparidades na riqueza e nas oportunidades no mundo.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Mais de 2,5 mil representantes participam desde esta terça-feira no 7º Fórum Global da Aliança das Civilizações, na capital do Azerbaijão Baku.

Entre eles estão chefes de Estado e de governo, políticos, membros da sociedade civil, líderes religiosos e jovens.

Extremismo e Terrorismo

Na sessão de abertura foi exibida uma mensagem de vídeo, gravada pelo secretário-geral da ONU. Ban Ki-moon considerou importante o papel da Aliança das Civilizações para que "ninguém fique para trás na Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável e para abordar as causas profundas do extremismo violento e do terrorismo".

O chefe da ONU disse que a divisão e a exclusão somente favorecem aos extremistas, e destacou que "o que estes realmente querem destruir são os  pontos comuns" dos países.

Ban defendeu ainda que os estereótipos são "perigosos e desestabilizadores", ao frisar que o "sensacionalismo pode vender jornais, mas não resolve os problemas."

Suspeitas

O chefe da ONU saudou o trabalho da iniciativa que promove a harmonia entre as nações  por "ampliar as vozes moderadas e ajudar a apresentar factos". Para Ban, num mundo de suspeitas e medo, a aliança forja a confiança e a compreensão."

Na reunião, o chefe da Aliança das Civilizações destacou que é preciso contrariar as narrativas de ódio e de desconfiança para impedir o extremismo violento.

Mundo Pacífico

Nassir Abdulaziz Al-Nasser disse que a Aliança é a ferramenta de poder suave, criada para contribuir para um mundo mais pacífico e para o combate à radicalização e polarização, para promover uma maior compreensão intercultural e para o envolvimento em programas para promover essas metas.

Pilares da ONU

O representante afirmou que o tema do fórum deste ano "Viver juntos em sociedades inclusivas: um desafio e um objetivo" converge com os quatro pilares da ONU. Nasser citou a paz e segurança, os direitos humanos, o Estado de direito e o desenvolvimento.

Ele declarou que de uma forma direta, o lema vai de encontro com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável". O Objetivo 16 prevê a promoção de sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável.

Marginalização

Para Al-Nasser, as disparidades crescentes de riqueza e de oportunidades nas sociedades levam à marginalização e à exclusão.

Ele apontou fatores como a desigualdade de género, o desemprego, em particular dos jovens, além da radicalização como fatores que alimentam os conflitos e aumentam o extremismo violento.

Leia e Oiça:

Jovens reunidos em Fórum Global no Azerbaijão

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud