Europa é a primeira região do mundo livre da malária
BR

20 abril 2016

OMS fala em “vitória” do continente, que de 91 mil casos em 1995, não registrou nenhum no ano passado; autoridades não devem baixar a guarda, já que um único caso importado de outra região pode gerar o retorno da doença.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Considerando uma vitória e uma conquista extraordinária, a Organização Mundial da Saúde anunciou esta quarta-feira que a Europa está livre da malária. O total de casos no continente caiu de 91 mil em 1995 para zero no ano passado.

A Europa é a primeira região do mundo a conseguir zerar os casos da doença, contribuindo com a meta global de acabar de vez com a malária.

Vigilância

Mas a OMS pede às autoridades de saúde europeias a não baixarem a guarda e manterem a vigilância, já que apenas um único caso importado de outra região pode levar ao reaparecimento da doença.

A agência explica que pessoas viajando para ou de países endêmicos podem levar a malária de volta ao território europeu. Medidas de controle do mosquito vetor também precisam continuar.

Mortes

A conquista do continente é celebrada às vésperas do Dia Mundial da Malária, em 25 de abril. Os especialistas em saúde da ONU revelam que o momento da virada na Europa ocorreu em 2005, quando países do Cáucaso, da Ásia Central e a Rússia concordaram em fazer mais para combater a malária.

A doença causa febre e falha dos órgãos, mas é possível preveni-la. No ano passado, houve 400 mil mortes por malária no mundo, sendo que 90% dos casos ocorreram na África.

Leia e Ouça:

Unicef em "corrida contra o tempo" para proteger crianças do Equador

Banco Mundial defende investimentos na primeira infância como prioridade

OMS instensifica resposta ao aumento da malária no Iémen

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud