Grave seca continua a intensificar-se na Somália

18 abril 2016

Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, alerta para as condições nas áreas de Puntlândia e Somalilândia; cerca de 1,7 milhão de pessoas precisam de algum tipo de assistência humanitária.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

De acordo com o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, as condições de grave seca continuam a intensificar-se nas áreas somalis da Puntlândia e Somalilândia.

Estimativas indicam que 1,7 milhão de pessoas precisem de algum tipo de assistência humanitária e apoio à subsistência. Destas, cerca de 385 mil pessoas enfrentam insegurança alimentar aguda.

Desnutrição

A entidade da ONU revela que 1,3 milhão de pessoas estão em risco de passar a esta condição se não receberem assistência.

Quase 100 mil crianças com menos de cinco anos estão gravemente desnutridas e precisam urgentemente de tratamento.

Escolas

Pareceiros humanitários priorizam uma abordagem integrada centrada em escolas como pontos de entrada para a resposta.

Segundo o Ocha, isto garante que estudantes e professorem permaneçam nas escolas e reduz a exposição de crianças aos riscos de separação da família ao receberem assistência.

O Escritório alertou que as necessidades continuam a ultrapassar os recursos disponíveis: no mês passado, agências de assistência lançaram um “Chamada para Ajuda”, a buscar US$ 105 milhões para chegar a mais de 1 milhão de pessoas em Puntlândia e Somalilândia.

Leia e Oiça:

Unicef e PMA atuam para travar aumento da insegurança alimentar na Somália 

Assembleia Geral da ONU proclama Década de Ação para Nutrição 

Mais de 1,3 milhão de somalis em risco de enfrentar insegurança alimentar 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud