OMS recomenda vacina contra a dengue em países de alto risco
BR

15 abril 2016

Agência da ONU aprova o uso de vacina produzida pelo laboratório Sanofi Pasteur; testes comprovaram eficácia em 65% dos casos; outras cinco vacinas candidatas estão sendo avaliadas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde está recomendando a utilização da vacina contra a dengue apenas em países endêmicos. Nesta sexta-feira, a OMS divulgou sua posição, favorável à utilização da vacina Dengvaxia, produzida pelo laboratório Sanofi Pasteur.

A vacina deve ser aplicada em três doses, ao longo de um ano, e foi registrada para ser utilizada em pessoas de nove a 45 anos de idade, que vivem em países com muitos casos de dengue, como nações da América Latina. Testes comprovaram eficácia de quase 66% da vacina Dengvaxia.

Mosquito

A OMS lembra que a introdução da vacina precisa ser parte de uma ampla estratégia de controle, que deve incluir vigilância severa, tratamento clínico para todos os pacientes com dengue e forte controle do mosquito vetor.

Segundo a agência, outras cinco vacinas candidatas estão sendo avaliadas e testadas. A OMS vê a epidemia global de dengue como motivo de muita preocupação e ressalta que vacinas seguras e eficazes são necessárias com urgência.

Incidência

Nos últimos 50 anos, a incidência de dengue aumentou 30 vezes. Em 2012, a OMS lançou uma estratégia para prevenção da dengue até 2020. Até lá, são esperadas de 50 milhões a 100 milhões de novas infecções por ano em mais de 100 países endêmicos.

Por ano, a OMS calcula que a dengue mate 20 mil pessoas. O custo médio do atendimento médico de cada caso gira entre US$ 514 e US$ 1,3 mil.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud