Moçambique apela à vacinação para prevenir febre-amarela

11 abril 2016

A diretora adjunta de saúde pública reitera aos viajantes com destino aos países com casos da doença; África do Sul teve pacientes infetados no exterior; em Angola foram confirmados pelo menos 498 casos.

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

Moçambique anunciou que está a monitorar a situação de saúde para evitar casos de febre-amarela, após o relato de casos na vizinha África do Sul e Angola.

A garantia foi dada pela diretora nacional adjunta de saúde pública, Benigna Matsinhe falando a jornalista em Maputo.

Prevenção

“Naturalmente que como temos a febre-amarela em Angola há necessidade de nós, como país, ficarmos atentos. Felizmente, em Moçambique a febre-amarela não é um problema, temos uma lista de países, onde, se nós moçambicanos temos que viajar para eles, devemos fazer a vacina da febre-amarela para evitar que fiquemos doente, porque ela é, uma doença que pode matar. Então é necessário que se previna, para que as pessoas não apanhem a febre-amarela. Até ao momento é apenas a vacinação o que estamos a fazer.”

Nas faixas de fronteira sul-africana com Moçambique e com o Zimbábue há áreas com "risco baixo e moderado" de febre-amarela. Angola confirmou pelo menos 498 casos da doença até a semana passada.

A responsável disse que apesar das ações de prevenção em curso no país, as autoridades continuam preocupadas.

 Monitoria

“É um risco, sim. Mas quase sempre estas são doenças que nós chamamos de ciclo de transmissão da doença. O que aconteceu na África do Sul são pessoas que estiveram fora e contraíram a doença. Então o ciclo de transmissão vai se cortar por si só, vão ser aquelas pessoas e vai terminar nelas. Estamos em contacto com Angola para ver qual é a tendência da doença de Angola para outros países e também a prevalência do mosquito causador nos países vizinhos.”

Na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, as nações em risco de infeção pela febre-amarela são Angola, Brasil, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

A Organização Mundial de Saúde, OMS, afirmou que devem ser imunizadas mais de 19 milhões de pessoas em 12 províncias de Angola para travar a epidemia de febre-amarela.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud