A “história não contada” da mudança climática
BR

7 abril 2016

De acordo com um estudo do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, Fida, apesar de ser “a maior ameaça que a humanidade está enfrentando”, o fenômeno e seus impactos não fazem manchetes.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

“A mudança climática é a maior ameaça que o mundo está enfrentando atualmente e como a mídia molda a narrativa permanece vital para evitar crises futuras”.

A avaliação é do presidente do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, Fida.

Manchetes

Para Kanayo F. Nwanze, “é inacreditável” que num ano com “temperaturas recordes, 32 grandes secas e perdas históricas de colheitas”, veículos de imprensa não estejam colocando a mudança climática na primeira página.

Segundo um estudo financiado pelo Fida, mesmo com 60 milhões de pessoas em todo o mundo passando fome por conta do El Niño e milhões a mais por conta da mudança climática, grandes meios de comunicação da Europa e dos Estados Unidos não estão noticiando as questões com destaque.

O relatório “A História Não Contada: mudança climática abaixo das manchetes”, em tradução livre, fornece uma análise da profundidade da cobertura da imprensa sobre o tema em dois períodos distintos: dois meses antes da COP 21, em Paris, em dezembro, e dois meses após.

Cobertura

O estudo analisa se questões ligando mudança climática, segurança alimentar, agricultura e migração se tornaram manchete e, caso positivo, qual foi o destaque dado a essas histórias.

Entre os principais resultados, o relatório afirma que matérias sobre mudança climática estiveram completamente ausentes ou seus números decresceram em grandes meios de comunicação na Europa e nos Estados Unidos antes e depois da COP 21.

Migração

A cobertura sobre as consequências do fenômeno, como a migração, caíram à metade nos meses após a Conferência em Paris. Pessoas diretamente impactadas pela mudança climática raramente tiveram uma voz nas histórias ou nem foram mencionadas.

Outra conclusão do relatório é de que pessoas que estão acompanhando as notícias querem que questões relacionadas à mudança climática e soluções tenham mais destaque nos meios de comunicação.

Segundo o Fida, elas querem principalmente mais informações sobre as ligações entre o fenômeno e a insegurança alimentar, conflitos e migração.

Assinatura

O relatório foi divulgado apenas poucas semanas antes de líderes mundiais se reunirem na sede das Nações Unidas, em Nova York, para a assinatura do Acordo de Paris.

Em dezembro, o acordo foi manchete e destaque em noticiários em todo o mundo. No entanto, nos meses anteriores e após a COP 21, a cobertura sobre mudança climática saiu do radar dos grandes meios de comunicação na Europa e nos Estados Unidos.

A Pesquisa

Os resultados das pesquisas são provenientes de uma análise de conteúdo de notícias em grandes meios de comunicação na França, Itália, Reino Unido e Estados Unidos.

Também foram analisadas as primeiras páginas de veículos de mídia impressa nos mesmos países.

Leia Mais:

Secretário-geral saúda decisão da China e dos EUA sobre acordo do clima

Na Suécia, Ban destaca desafio urgente da mudança climática

ONU pede ação global para combater desafio climático

OMM: "climas extremos são a forma do planeta dar o alarme"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud