OMS e parceiros precisam de US$ 2,2 bilhões para emergências de saúde
BR

5 abril 2016

Dinheiro é necessário para ajudar 79 milhões de pessoas em mais de 30 países, de acordo com o plano humanitário lançado pela agência; OMS e parceiros fornecem medicamentos, vacinas e tratamento para cólera e sarampo.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, e parceiros precisam de US$ 2,2 bilhões este ano para fornecer ajuda a mais de 79 milhões de pessoas em mais de 30 países. Deste valor total, a agência da ONU apela por US$ 480 milhões.

Os números estão no Plano de Resposta Humanitária 2016, apresentado esta terça-feira pela agência e parceiros. A OMS trabalha para fornecer medicamentos, vacinas, além de tratamento para cólera, sarampo e outras doenças.

Fatores

Geralmente, essa ajuda é dada em ambientes extremamente difíceis, onde há muita insegurança. O representante da OMS, Bruce Aylward, declarou que “os riscos para a saúde causados por emergências humanitárias estão em alta e a situação está piorando”.

O especialista cita motivos de impacto: conflitos, deslocamentos forçados, mudança climática, urbanização não planejada, mudanças demográficas. Todos esses fatores estão tornando as emergências humanitárias mais frequentes e severas.

Emergências Atuais

Na Síria, por exemplo, OMS e parceiros precisam de verba para ajudar 11,5 milhões de pessoas que necessitam de cuidados de saúde física e mental, vacinas, medicamentos e equipamentos cirúrgicos. Os quase 5 milhões de refugiados sírios em países vizinhos também dependem da assistência.

Na África, são quase 7 milhões de civis ameaçados pela pior seca em décadas que atinge a Etiópia. Com isso, a OMS busca ajudar mais de 400 mil crianças com desnutrição severa.

Programa

Outras emergências de saúde que estão recebendo apoio da OMS: ciclone Winston, que passou pelas ilhas Fiji em fevereiro, o surto de Zika que atinge vários países, como o Brasil, o surto de febre amarela em Angola e o risco ainda existente de ebola na África Ocidental.

A OMS também vai lançar o Programa de Emergências de Saúde, descrito pela organização como “uma das mais profundas transformações da história” da agência. O projeto busca aumentar a capacidade operacional em países e garantir uma resposta mais rápida durante crises humanitárias e emergências.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud