OMS confirma novo caso de ebola na Libéria
BR

1 abril 2016

Resultados de laboratório testaram positivo em mulher de 30 anos; paciente morreu na quinta-feira; agência da ONU vacinou centenas de pessoas que podem ter tido contados com doentes na Guiné.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Resultados de laboratório confirmaram um novo caso de ebola na Libéria. A paciente é uma mulher de 30 anos que morreu na quinta-feira enquanto estava sendo transferida para um hospital na capital Monróvia.

O Ministério da Saúde do país, a Organização Mundial da Saúde, OMS, e agências parceiras imediatamente enviaram uma equipe à comunidade onde a mulher morava e a clínica onde estava sendo atendida.

Investigação

O objetivo é começar investigações e a identificação de indivíduos que possam ter tido contato com a paciente.

Este caso marca o terceiro ressurgimento do vírus do ebola na Libéria desde que o surto original foi declarado encerrado em maio de 2015.

O último surto no país começou em novembro de 2015 e foi encerrado em 14 de janeiro de 2016. A Guiné, nação vizinha, também está respondendo a um novo grupo de casos de ebola na província de Nzérékoré, no sul do país.

Vacinação

Segundo a OMS, cerca de 800 pessoas receberam a vacina experimental contra o ebola na Guiné, após receios de que centenas possam ter estado em contato com oito infetados em municípios do sul do país.

A iniciativa ocorreu na semana passada com a vacina VSV-Ebov nas áreas de Nzérékoré e Macenta. O objetivo é conter o mais recente surto da doença.

Emergência

No início desta semana, a OMS, declarou que o surto de ebola na África Ocidental não constitui mais uma emergência de saúde pública de preocupação internacional.

A agência, no entanto, ressaltou que deve ser mantido um "alto nível de vigilância".

A OMS manteve cerca de mil funcionários experientes na região. As equipes estão prontas para contribuir com operações de resposta de emergência, se preciso, trabalhando, ao mesmo tempo, para recuperar e fortalecer os sistemas de saúde dos três países mais afetados.

Desde o início do surto em dezembro de 2013, o ebola matou mais de 11 mil pessoas, a grande maioria na Guiné, Libéria e Serra Leoa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud