Peritos do Comité de Sanções para a Líbia vão trabalhar por mais 16 meses

31 março 2016

Resolução do Conselho de Segurança pede às autoridades canais de informações sobre exportações ilícitas de petróleo e embargo de armas; órgão apoia iniciativas reforçar as capacidades do Governo do Acordo Nacional.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança prorrogou esta quinta-feira o mandato do grupo de peritos que apoia o Comité de Sanções para a Líbia até 31 de julho de 2017.

A resolução renova também as restrições que constam numa decisão anterior do órgão sobre as exportações ilícitas de petróleo bruto no país do norte de África.

Embargo de Armas

O Conselho pede ao Governo do Acordo Nacional, GNA, que notifique ao Comité sobre dois pontos focais. Um para comunicar sobre as exportações ilícitas de petróleo bruto e o outro para fornecer informações relacionadas ao embargo de armas.

Esses dados incluem a estrutura das forças de segurança controladas pelo GNA, a infraestrutura para armazenamento seguro de equipamentos militares e o seu registo, manutenção e distribuição pelas forças de segurança.

Os 15 Estados-membros do órgão declararam apoiar plenamente os esforços do representante especial do secretário-geral e da Missão da ONU na Líbia, Unsmil, para reforçar as capacidades das novas autoridades líbias.

Leia Mais:

Enviado da ONU condena execuções atribuídas a grupos armados na Líbia

Representante da ONU pede cessar-fogo humanitário em Bengazi

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud