ONU condena atentado que matou pelo menos 60 pessoas no Paquistão
BR

28 março 2016

Ataque suicida ocorreu no domingo num parque na cidade de Lahore e deixou mais de 100 feridos, incluindo mulheres e crianças; secretário-geral fez um apelo ao governo para garantir a segurança de minorias religiosas.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou de forma veemente o atentado suicida que matou pelo menos 60 pessoas na cidade de Lahore, no Paquistão.

A ação ocorreu no domingo no parque Gulshan-e-Iqbal e deixou mais de 100 feridos, incluindo muitas mulheres e crianças.

Justiça

Ban pediu que os autores desse “terrível ato terrorista” sejam levados rapidamente à justiça, em consistência com obrigações de direitos humanos.

O chefe da ONU fez um apelo ao governo para que faça o possível para colocar em prática medidas de proteção que garantam a segurança pessoal de todos os indivíduos, incluindo minorias religiosas vivendo no país.

Ban também enviou condolências às vítimas e suas famílias e expressou sua solidariedade com a população e o governo do Paquistão.

O presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, Mogens Lykketoft, também expressou choque e consternação com o ataque ocorrido no domingo. Uma parte das pessoas que estava no parque Gulshan-e-Iqbal celebrava a Páscoa.

Leia Mais:

Paquistão: "Ataques contra estudantes e professores não podem ser justificados" | Rádio das Nações Unidas

ONU condena ataques no Paquistão e nos Camarões | Rádio das Nações Unidas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud