ONU quer acabar com epidemia de tuberculose até 2030
BR

24 março 2016

Secretário-geral afirmou que batalha contra doença está pela metade; Ban Ki-moon disse que somente neste ano o número de infecções deve chegar a 9,6 milhões e o de mortes a 1,5 milhão de pessoas.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável tem como objetivo acabar com a epidemia de tuberculose até 2030.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, alertou que a luta contra a doença, que é causada pelo bacilo de Koch, está pela metade. Segundo ele, somente neste ano o número de infecções deve chegar a 9,6 milhões e 1,5 milhão devem morrer.

Esforços

No Dia Mundial de Combate à Tuberculose, esta quinta-feira, 24 de março, Ban afirmou que entre 2000 e 2015, os esforços de prevenção, diagnose e tratamento conseguiram salvar 43 milhões de vidas.

O índice de mortalidade da doença caiu quase pela metade, tanto que os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio para reverter a incidência de tuberculose foram alcançados até o fim do ano passado.

Segundo a ONU, a tuberculose afeta de maneira desproporcional as pessoas mais pobres e consideradas vulneráveis e os que não têm acesso aos serviços básicos de saúde.

Por isso, Ban Ki-moon deixou claro que os esforços para acabar com a doença devem estar alinhados aos esforços dos novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS.

Entre as metas estão a redução das desigualdades, a eliminação da extrema pobreza, garantir proteção social, alcançar uma cobertura universal de saúde e acabar com a epidemia HIV/Aids.

“Frente Unida”

O secretário-geral declarou que a vitória sobre a tuberculose vai exigir uma “Frente Unida”, que vai além das ações dos Ministérios da Saúde dos países.

Outros departamentos como do Trabalho, da Justiça e do Bem-Estar Social, Ciência e Tecnologia, entre outros, devem fazer parte dos esforços.

Ban disse que as ações devem incluir ainda organizações não-governamentais, pesquisadores e o setor privado.

O chefe da ONU afirmou que o tipo de tuberculose resistente a antibióticos representa uma grande ameaça global de saúde.

Segundo ele, são necessários novos testes que identifiquem rapidamente as pessoas com o bacilo de Koch e também tratamentos mais fáceis, seguros e de curta duração, assim como novas vacinas eficazes.

Estigma

Para Ban, é importante eliminar o estigma e garantir que todas as pessoas infectadas tenham acesso a cuidados de saúde.

A Organização Mundial da Saúde alerta que a tuberculose junto com o HIV/Aids, é uma das doenças infecciosas que mais matam no mundo.

Mais de 95% dos óbitos causados pela doença ocorrem em países de média e baixa rendas e ela está entra as cinco principais causas de morte entre mulheres de 15 a 44 anos.

A estratégia da campanha da OMS para acabar com a tuberculose pretende reduzir o número de mortes em 90% e cortar os novos casos em 80% nos próximos 15 anos.

Leia Mais:

Tuberculose ainda mata 4 mil pessoas por dia; maioria é de baixa renda

Tóquio recebe reunião internacional sobre fim do HIV e da malária

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud