Testemunho: a albina chamada de "dinheiro ambulante" em Moçambique

22 março 2016

A moçambicana Adelina Patrício Afonso relata o drama das pessoas com albinismo no seu país, na sequência do lançamento de um relatório da ONU que descreve como crenças de 'feitiçaria' estão por detrás dos ataques contra o grupo.

O documento lançado esta terça-feira destaca a venda de albinos por até US$ 75 mil para uso em rituais no continente africano.

Em conversa com a Rádio ONU, da cidade central de Chimoio,  a adolescente disse que sonha em seguir carreira de jurista para ajudar a criar leis mais enérgicas para garantir a segurança das pessoas com albinismo no país.

Duração: 5'41".

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud