OMM: “climas extremos são a forma do planeta dar o alarme”
BR

21 março 2016

Relatório sobre Estado do Clima 2015 cita ondas de calor intensas, chuva torrencial, secas devastadoras e atividade de ciclones tropicais fora do normal no ano passado.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Meteorológica Mundial afirmou que 2015 bateu recorde de temperatura e que a tendência continua neste ano. A OMM afirmou que “climas extremos são a forma do planeta dar o alarme”.

Segundo o relatório Estado do Clima 2015, o ano passado entrou para a história com intensas ondas de calor, chuva torrencial, secas devastadoras e um atividade de ciclones tropicais fora do normal.

“Mais Quente, Mais Seco”

O documento cita ainda o aquecimento e o aumento do nível dos oceanos, a redução da camada polar e eventos climáticos extremos em todo o mundo.

O lançamento do relatório serve para marcar o Dia Mundial da Meteorologia, esta quarta-feira, 23 de março, cujo tema deste ano é “Mais Quente, Mais Seco e Molhado. Enfrente o Futuro.”

O secretário-geral da agência da ONU, Petteri Taalas, afirmou que “o futuro está acontecendo agora”.

Segundo ele, “a velocidade alarmante das mudanças climáticas que todos estão testemunhando como resultado das emissões que causam o efeito estufa não têm precedência na história moderna.”

Novos Recordes

A agência da ONU declarou que janeiro e fevereiro deste ano atingiram novos recordes de temperaturas altas, principalmente no norte do planeta.

A OMM afirmou que a média global da temperatura da superfície do planeta bateu todos os recordes no ano passado com aproximadamente 0.7º Celsius acima da média registrada entre 1961-1990. O mesmo aconteceu com a temperatura dos oceanos.

Os especialistas disseram que o aumento foi causado por um fenômeno climático El Niño mais forte do que o normal e também, por atividades humanas.

Tecnologias Renováveis

Taalas afirmou que “durante os próximos séculos, os especialistas calculam que o nível dos oceanos deve aumentar até um metro se o aquecimento do planeta for superior a 2º Celsius”.

Ele deixou claro que se nada for feito, o mundo pode atingir um aumento de até cinco metros do nível dos mares até o ano 2500.

O chefe da OMM declarou que além de reduzir as emissões de combustíveis fósseis, carvão, petróleo e gás, outro fator chave para combater a mudança climática é o investimento privado em tecnologias e fontes de energia renováveis, como a solar e eólica.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud