Ban empenhado em melhorar saúde e bem-estar de mulheres e meninas
BR

15 março 2016

Secretário-geral fez a declaração durante evento de alto nível na 60ª sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher; ele afirmou que uma forma para se atingir isso é melhorando a igualdade em escolas, empresas e governos.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que está “fortemente empenhado em melhorar a saúde e o bem-estar de mulheres e meninas através da Estratégia Global para a Saúde de Mulheres, Crianças e Adolescentes - Every Woman Every Child, ou “Cada Mulher, Cada Criança.”

A declaração foi feita esta terça-feira em evento de alto nível durante a 60ª sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher, que está sendo realizada na sede da ONU, em Nova York.

Igualdade

Ban explicou que “quando se aumenta a igualdade nas escolas, empresas e governos, há uma melhora na saúde e bem-estar dessas pessoas. Ele disse que o “caminho para o sucesso é o caminho dos direitos humanos”.

O chefe da ONU declarou que uma redução de 10% no número de casamentos infantis pode representar uma queda de mais de dois terços das mortes maternas.

O secretário-geral afirmou que a violência contra as mulheres é outra abominação e uma grande ameaça à saúde pública. Uma em cada três mulheres sofre algum tipo de violência durante sua vida. Mais de uma em cada três é assassinada pelo parceiro.

Para Ban, a discriminação na sociedade leva à discriminação de saúde.

Agenda 2030

O chefe da ONU explicou que a Agenda 2030 com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável é consistente com a Estratégia Cada Mulher, Cada Criança.

A iniciativa vai acelerar o ímpeto para se alcançar as metas pelos próximos 15 anos. A ideia é ter um mundo onde cada mulher, cada criança e adolescente não apenas sobrevivam mas possam prosperar.

O chefe da ONU disse que será necessária uma forte liderança política para que o objetivo seja alcançado.

Ban afirmou que a Estratégia Global já salvou milhões de vidas no mundo. Mais de 40 países e 120 parceiros prometeram doar US$ 25 bilhões pelos próximos cinco anos para atingir as metas.

Leia Mais:

Brasil preside encontro na ONU sobre direitos das mulheres

90% dos trabalhadores domésticos não recebem benefícios sociais

Centenas de eventos na ONU discutem como dar mais poder à mulher

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud