Zimbabué enfrenta pior índice de desnutrição em 15 anos

15 março 2016

Segundo o Unicef, cerca de 33 mil crianças estão a precisar ugentemente de tratamento; seca provocada pelo fenómeno climático El Niño está a atingir grandes partes do país; número de famílias com fome dobrou em oito meses.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Zimbabué está a enfrentar os piores índices de desnutrição em 15 anos. De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, cerca de 33 mil crianças estão a precisar ugentemente de tratamento para desnutrição grave.

Com a seca provocada pelo fenómeno climático El Niño a atingir grandes partes do país, o número de famílias com fome na nação africana dobrou nos últimos oito meses.

Crianças

A representante em exercício do Unicef no Zimbabué, Jane Muita, afirmou que as “crianças estão a suportar a maior força desta crise” e que “embora o governo e seus parceiros estejam a fazer o seu melhor para prestar assistência, mais deve ser feito para evitar que esta crise saia do controle”.

Segundo a agência da ONU, duas temporadas de chuvas fracassadas reduziram as colheitas e reservas, aumentaram a fome e a desnutrição, secaram fontes de água e dizimaram o gado.

Assistência

De acordo com a Pesquisa de Avaliação de Vulnerabilidade do Zimbabué realizada no mês passado, cerca de 2,8 milhões de pessoas na região rural do país vão precisar de assistência alimentar. Dentre elas, 1,4 milhão são crianças com 18 anos ou menos.

O impacto da seca nas famílias, segundo o estudo, é “particularmente forte” em crianças.

O Unicef está a pedir US$ 21 milhões para atender as necessidades humanitárias dos menores no país africano em 2016. Sem financiamento adicional, a agência não será capaz de continuar sua resposta às necessidades humanitárias de crianças nas áreas de nutrição, saúde, água e saneamento, HIV/Sida, educação e proteção.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Mais:

Dificuldades económicas aprofundam-se no Zimbabué em 2016

Cerca de 80% dos países que precisam de ajuda alimentar externa são africanos

No Zimbabué, uma em cada três pessoas não tem acesso à comida no campo 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud