Unesco lança prémio para educação de mulheres e meninas

10 março 2016

Prazo para o envio de candidaturas é 20 de abril; agência da ONU está a realizar em sua sede, em Paris, a "Semana de Aprendizagem Móvel", com o tema "Inovando pela Qualidade".

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, lançou um convite à apresentação de candidaturas ao primeiro prémio da agência para educação de meninas e mulheres.

A premiação anual vai homenagear contribuições feitas por indivíduos e instituições no avanço do tema.

Natureza Única

Este é o primeiro prémio da Unesco desta natureza e é único em mostrar projetos bem sucedidos na promoção das perspectivas educacionais de mulheres e raparigas e, assim, na qualidade de suas vidas.

A iniciativa é apoiada pelo governo da China. Dois premiados vão receber US$ 50 mil cada para reconhecer “suas contribuições excepcionais e apoiar seu trabalho no avanço da educação para meninas e mulheres”.

O prazo para o envio de candidaturas é 20 de abril.

Tecnologia

A agência da ONU está a realizar em sua sede, em Paris, a "Semana de Aprendizagem Móvel", com o tema "Inovando pela Qualidade".

Neste ano, o evento reúne especialistas em tecnologia e educação, representantes de governo, gestores de projetos, pesquisadores e parceiros da indústria.

Partilhar Experiências

O objetivo é partilhar experiências sobre questões como acesso e qualidade para garantir que todos os estudantes recebam a educação e treinamento que precisam.

O acesso e uso de smartphones e tablets em todo o mundo cresceu muito e a chefe da Unesco, Irina Bokova, identificou áreas onde a tecnologia móvel pode ajudar a promover a educação de qualidade.

Telefones Móveis

Entre elas estão o apoio a novos estudantes que vão entrar nos sistemas educacionais na próxima década e a melhor conexão entre ensino e trabalho.

Em relação à questão de género, segundo a agência, em países de rendas baixa a média, uma mulher tem probabilidade 21% menor de ter um telefone móvel do que um homem.

O número de mulheres com acesso à Internet em países em desenvolvimento é cerca de 25% menor que o de homens. Esta lacuna sobe para aproximadamente 50% em partes de África Subsaariana.

Leia Mais:

ONU celebra primeiro Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência

Quase 16 milhões de meninas nunca terão a chance de ir à escola

Unesco destaca inovação para educação de qualidade

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud