Negócios, artes e sociedade para celebrar o empoderamento feminino

8 março 2016

Dia Internacional da Mulher é celebrado esta terça-feira, 8 de março; data é marcada por diversas ações em todo o mundo; na Nigéria, meio milhão de  mulheres receberão cartão de identidade; em Nova Iorque, evento terá participação dos atores Emma Watson e Forest Whitaker.

Eleutério  Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

As Nações Unidas comemoram o Dia Internacional da Mulher esta terça-feira, 8 de março, com uma série de eventos em todo o planeta.

A ONU Mulheres anunciou que em todo o mundo, 35 bolsas de valores vão tocar os sinos que marcam a abertura ou feche para sensibilizar sobre o empoderamento das mulheres e celebrar um mundo equilibrado para todos.

Nigéria

Meio milhão de mulheres nigerianas receberão o seu cartão de identidade, na sequência de um acordo de parceria assinado entre a agência da ONU, a companhia MasterCard e a Comissão de Gestão de Identidade e organizações da sociedade civil.

A meta do novo programa é fazer com que o grupo tenha acesso aos serviços financeiros, incluindo pagamentos eletrónicos que são a base para o seu empoderamento económico.

Eles por Elas

Em Nova Iorque, atores de cinema e representantes das Nações Unidas e da cidade vão inaugurar a semana de arte HeforShe, ou Eles por Elas, uma nova iniciativa da ONU Mulheres para alavancar as artes para igualdade de género.

Entre os participantes do lançamento estarão a chefe da agência da ONU, Phumzile Mlambo-Ngcuka, a embaixadora da Boa Vontade da agência, Emma Watson, o defensor dos ODS e embaixador da Boa Vontade da Unesco, Forest Whitaker e a primeira-dama de Nova Iorque, Chirlane McCray.

Combate à Violência e Discriminação

Em declaração sobre a data, o diretor-executivo do Escritório da ONU sobre Drogas e Crimes, Unodc, afirmou que “o órgão está dedicado a capacitar todas as mulheres a participar plenamente em todas as sociedades”.

Em nota, Yuri Fedotov destacou que o trabalho do Unodc inclui, entre outros tópicos, combater o tráfico humano e contrabando de migrantes, além de ações em diversas outras áreas.

O representante ressaltou que estas atividades apoiam a igualdade de género, a proteção a mulheres no sistema prisional e a eliminação da violência a mulheres.

Desenvolvimento Sustentável

Assim, Fedotov afirmou que o Unodc está comprometido em ajudar a alcançar o Objetivo 5 de Desenvolvimento Sustentável.

A meta visa o fim de todas as formas de discriminação contra mulheres e raparigas em todos os lugares.

O objetivo também pede a eliminação da violência, incluindo tráfico e exploração sexual, entre outros tipos, além do fim de práticas prejudiciais como o casamento forçado e mutilação genital feminina.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Mais:

Mulheres compõem 70% da população mundial que passa fome

Ban quer mais polícias do sexo feminino para o fim da violência contra mulher

OIT: paridade salarial entre mulheres e homens vai levar mais de 70 anos

Número de mulheres em parlamentos cresce apenas 0,5% em 2015

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud