Ex-presidente considera “positiva” adaptação de estudantes sírios a Portugal

7 março 2016

Em 2013, Jorge Sampaio lançou a Plataforma Global para Estudantes Sírios,  iniciativa que atualmente apoia 150 pessoas, 110 delas em Portugal.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Para o ex-presidente de Portugal, Jorge Sampaio, a adaptação de estudantes sírios aos país tem sido muito positiva.

Em 2013, Sampaio lançou a Plataforma Global para Estudantes Sírios. Em entrevista à Rádio ONU, ele falou sobre a iniciativa que, atualmente, apoia 150 estudantes, 110 deles em Portugal.

Universidade Plurais

“Acho que tem sido muito positiva, em primeiro lugar a adaptação em geral. Não podemos nos esquecer que são pessoas que saíram de uma situação de guerra, portanto, isso traz consigo sempre problemas de adaptação, de reinserção, mas as universidades portuguesas são hoje muito plurais, têm estudantes de dezenas e dezenas de países. Portanto, as universidades e os institutos politécnicos estão treinados a administrar com estudantes estrangeiros e a integração dos estudantes sírios tem sido muitíssimo positiva, quer do ponto de vista de seus resultados como estudantes, que têm sido muito positivos até agora, como do ponto de vista da sua integração em geral”.

Na sexta-feira, Sampaio participou de um evento na sede da ONU, em Nova Iorque, sobre ensino superior em situações de emergência.

O ex-presidente português defendeu que é “preciso haver um mecanismo capaz de dar uma resposta rápida às situações de emergência no que diz respeito ao ensino universitário”.

Na entrevista à Rádio ONU, Sampaio declarou ainda que “não se concebe desenvolvimento sustentável sem educação”.

Leia Mais:

OIM lança projeto educacional sobre migração e asilo em Portugal

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud