“Pobreza é grande ameaça à conservação”

3 março 2016

Avaliação é do administrador do Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique, Mateus Mutemba no Dia Mundial da Vida Selvagem; tema desse ano é “o futuro da vida selvagem está em nossas mãos”; painel da ONU debate crime internacional na área.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

“O futuro da vida selvagem está em nossas mãos”, é o tema do terceiro Dia Mundial da Vida Selvagem celebrado pelas Nações Unidas esta quinta-feira, 3 de março. O subtema está relacionado à proteção dos elefantes.

Para celebrar a data, será realizado um painel de alto nível, na sede da ONU, para discutir o crime internacional contra a vida selvagem. O evento vai debater desafios, avanços e novas iniciativas para acabar com o comércio ilegal na área.

Gisele Bündchen

O encontro é organizado pela ONU e países como Alemanha, Gabão e Tailândia. Entre os participantes estará a embaixadora da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, Gisele Bündchen.

Moçambique

A Rádio ONU conversou, por telefone, com o administrador do Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique. Mateus Mutemba falou sobre desafios na proteção da vida selvagem no local.

“Um dos grandes desafios que nós temos é o de proteger essas espécies da caça furtiva. A caça furtiva é um grande problema que tem a ver com satisfação das necessidades das populações, muitas delas que vivem ao redor do parque e que vivem em pobreza extrema. Portanto, a conciliação das necessidades básicas das populações que vivem ao redor do parque e também os objetivos de conservação. Este tem sido o maior desafio, a pobreza ao redor do parque é uma grande ameaça para a sua preservação.”

Pobreza Extrema e Desenvolvimento Humano

Mutemba ressaltou que o parque está em restauração e que o processo envolve “esforços conjuntos” do governo moçambicano e da Fundação Carr, uma instituição norte-americana.

“Este esforço tem dois objetivos principais. Um é a restauração da biodiversidade, que inclui também a recuperação de várias espécies de animais, bem como a recuperação e reabilitação dos ecossistemas, mas tem a particularidade de ter como um segundo enfoque, e eles têm igual valor, o desenvolvimento humano. Nós estamos a promover iniciativas de desenvolvimento humano envolvendo comunidades que vivem em redor do parque, e também no seu interior.”

Mutemba citou, entre outras intervenções, iniciativas de geração de emprego.

“A pobreza é uma grande ameaça à conservação. Não é apenas o caso da Gorongosa ou de Moçambique, mas uma situação generalizada de África”.

Comércio Ilegal

Neste Dia Mundial, as Nações Unidas estão destacando o comércio ilegal de vida selvagem, que está entre os cinco negócios ilegais mais lucrativos do mundo, avaliado em US$ 20 mil milhões por ano.

Esse processo tem um impacto negativo também sobre segurança, desenvolvimento económico, integridade ambiental e o bem-estar da comunidade.

Desenvolvimento Sustentável

Em sua mensagem sobre a data, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que os esforços globais para proteger a vida selvagem ganham força. Ele citou a adoção, no ano passado, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Uma das metas da nova Agenda é “Reforçar o apoio global para os esforços de combate à caça ilegal e ao tráfico de espécies protegidas, incluindo por meio do aumento da capacidade das comunidades locais para procurar oportunidades de subsistência sustentável”.

Leia Mais:

Pnuma pede medidas urgentes para salvar tubarões da extinção | Rádio das Nações Unidas

África conta com primeira unidade móvel aprendizagem virtual contra o crime | Rádio das Nações Unidas

Dia Mundial da Vida Selvagem alerta sobre crime organizado | Rádio das Nações Unidas

Angola louvada por ações em prol da vida selvagem e recuperação de elefantes | Rádio das Nações Unidas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud