“Crise humanitária na RD Congo é a mais longa em África”

2 março 2016

Alerta foi feito pelo coordenador humanitário da ONU país, Mamadou Diallo; Plano de Resposta Humanitária de US$ 690 milhões busca ajudar mais de 6 milhões de pessoas em 2016.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A crise humanitária na República Democrática do Congo permanece “a mais longa e prolongada do continente africano”.  O alerta foi feito nesta terça-feira pelo coordenador humanitário da ONU país, Mamadou Diallo, falando a jornalistas em Genebra.

O Plano de Resposta Humanitária de US$ 690 milhões busca ajudar mais de 6 milhões de pessoas em 2016.

Deslocamento

O Escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, afimou que abordar o deslocamento de longo prazo é uma prioridade, já que o conflito persistente, na maior parte no leste do país, causou o movimento de milhões de pessoas.

Diallo mencionou que, normalmente, as províncias do leste “alimentam” a elas mesmas e ao resto do país, além de exportar comida para países vizinhos.

No entanto, por conta da “insegurança e do deslocamento, muitas pessoas não podem mais ir aos campos cuidar de sua produção”.

Resposta Humanitária

Segundo o coordenador humanitário, foram iniciadas discussões com o governo para encontrar soluções duradouras para o deslocamento e garantir, onde for possível, o retorno seguro das pessoas desalojadas às suas áreas de origem.

O Ocha afirmou ainda que necessidades humanitárias causadas por desastres naturais e surtos de doenças persistem em outras partes do país.

Leia Mais:

Chefe de Direitos Humanos fala de abusos em conflitos africanos

ONU relata supostas violações sofridas por ativistas condenados na RD Congo

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud