Missão da ONU calcula que 28 civis tenham morrido na Líbia em 2016

1 março 2016

Estimativas estão em relatório da Unsmil sobre baixas no conflito; porta-voz da ONU relatou que a maioria das mortes e ferimentos foi causada por bombardeamentos, incluindo morteiros e outras armas indiretas.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Missão de Apoio da ONU da Líbia, Unsmil, calcula que 28 civis morreram e 38 ficaram feriados desde o início do ano devido às hostilidades em todo o país.

As estimativas estão no último relatório da operação de paz sobre vítimas civis. A informação foi dada a jornalistas na sede da ONU em Nova Iorque esta terça-feira pelo porta-voz das Nações Unidas, Farhan Haq.

Bombardeamentos

Haq relatou que a maioria das mortes e ferimentos foi provocada por bombardeamentos, incluindo morteiros e outras armas indiretas.

A segunda maior causa foram tiros, explosivos residuais, bombardeamentos aéreos e ataques suicidas.

Direitos Humanos

O porta-voz também mencionou que o representante especial da ONU para a Líbia, Martin Kobler,vai  revelar mais detalhes sobre a situação líbia após reunião do Conselho de Segurança esta quarta-feira.

Na semana passada, um relatório lançado pelo Escritório de Direitos Humanos mencionou a "piora dramática" da situação dos líbios e incluiu detalhes de abusos cometidos desde o início de 2014.

Segundo o documento, todos os lados em conflito são responsáveis por violações que podem ser consideradas crimes de guerra.

Leia Mais:

Chefe de Direitos Humanos fala de abusos em conflitos africanos | Rádio das Nações Unidas

OIM revela histórias de exploração e maus-tratos a migrantes na Líbia | Rádio das Nações Unidas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud