Acnur alerta para crise humanitária iminente na Grécia
BR

1 março 2016

Agência da ONU afirmou que número de refugiados e migrantes no país precisando de abrigo subiu para 24 mil; porta-voz afirmou mais de 131 mil pessoas atravessaram o Mediterrâneo de barco tentando chegar à Europa.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, alertou para uma crise humanitária iminente na Grécia.

Segundo o porta-voz da agência da ONU, Adrian Edwards, a Europa enfrenta essa ameaça, principalmente por sua própria culpa.

Sofrimento Desnecessário

Edwards disse que “os governos não estão trabalhando de forma conjunta, apesar de terem chegado a um acordo, e os países estão implementando restrições nas fronteiras para refugiados e migrantes”.

Segundo ele, “essas práticas inconsistentes estão causando sofrimento desnecessário”.

O porta-voz afirmou que 131.714 migrantes e refugiados atravessaram o Mar Mediterrâneo durante janeiro e fevereiro tentando chegar à Europa.

Somente nos dois primeiros meses de 2016, o número de pessoas que realizaram a travessia é quase igual ao registrado em todo o primeiro semestre de 2015, que chegou a 147 mil.

Edwards disse que nesta segunda-feira à noite, 24 mil refugiados e migrantes buscavam um local para dormir na Grécia. Pelo menos 1,5 mil dormiram nas ruas.

Acampamentos

O exército grego está montando dois acampamentos perto da cidade de Eidomeni, que terão capacidade para 12,5 mil, e um terceiro está em construção.

O Acnur está fornecendo apoio total ao governo nos esforços de emergência. Mas o porta-voz alertou que a Grécia não pode controlar a situação sozinha.

Ele declarou que “é vital que os esforços de realojamento que os países europeus concordaram em 2015 se tornem prioridade e sejam implementados”.

Canadá

Edwards afirmou que da promessa de realocar 66,400 refugiados da Grécia, foram abertas pouco mais de 1,5 mil oportunidades de transferência, mas apenas 325 foram concretizadas.

Enquanto a situação não muda na Europa, a Organização Internacional para Migrações, OIM, afirmou que o Canadá completou o realojamento de 25 mil refugiados sírios.

Nos últimos três meses, o governo canadense, a agência parceira da ONU e o Acnur trabalharam juntos para implementar o processo de registro e mudança dos sírios que estavam no Líbano, na Jordânia e na Turquia.

Leia Mais:

Migrantes têm papel importante no desenvolvimento da Ásia-Pacífico

Síria: ONU pronta para entregar ajuda humanitária em áreas de difícil acesso

Acnur e Unicef criam centros de abrigo para crianças refugiadas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud