Angola lidera Conselho de Segurança com foco em conflitos e na mulher

1 março 2016

Presidência rotativa em março  inclui debates abertos e uma sessão especial sobre segurança alimentar; embaixador angolano revela haver uma proposta de resolução do órgão sobre a região africana dos Grandes Lagos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Angola assume esta terça-feira a presidência do Conselho de Segurança de março, em substituição à Venezuela.

Falando à Rádio ONU, em Nova Iorque, o embaixador angolano junto às Nações Unidas, Ismael Martins,  prometeu o estímulo ao diálogo nos conflitos africanos e a necessidade de ação para o desenvolvimento dessas áreas.

Grandes Lagos

"A agenda principal, o plano principal da nossa sessão pública será Paz Internacional: A Prevenção de Conflitos nos Grandes Lagos. Os conflitos têm sido muito presentes em países como a RDC (República Democrática do Congo)  que existe deste 1960-61. Temos o Burundi, o Sudão do Sul, a República Centro-Africana, o Burundi-Ruanda. Precisamos pôr esses países a dialogar olhando para a riqueza, primeiro em termos de recursos humanos mas também os recursos naturais."

Angola revelou que há uma resolução na manga que deve detalhar as posições  do Conselho sobre o tema.

Conflitos Atuais

Esta terça-feira, o dia será dedicado à aprovação da agenda de trabalho do órgão onde a sucessão na liderança é feita por ordem alfabética.

O país deve ser o porta-voz do Conselho, sem deixar de se pronunciar como membro. Os 30 dias na presidência incluem manter o órgão em funcionamento regular e ficar à frente de operações que incluem tratar dos conflitos atuais.

"A nível do Conselho nós temos tido sessões sobre a Síria, o Iraque e o Iémen quase diariamente sobre a situação humanitária, para condenar vários atos barbáricos. Portanto chega, chega e nós durante a nossa presidência vamos continuar a dar atenção a estes conflitos e tentar encontrar as soluções mais adequadas."

O papel feminino para prevenir conflitos africanos será o destaque de um debate aberto marcado para o fim do mês. A reunião vai seguir-se aos eventos da Comissão sobre o Estatuto da Mulher, que no 60º ano vai juntar vários países.

Mulheres

"Teremos também aqui durante a nossa presidência sobre o Papel da Mulher na Resolução de Conflitos em África. Teremos uma sessão, no dia 28, que terá a participação de mulheres africanas.  Serão várias mulheres, já que em março as Nações Unidas e Nova Iorque transformam-se em cidade das mulheres."

Um evento do Conselho de Segurança marcado para 29 de março terá a participação do diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, José Graziano da Silva.

Angola pretende encerrar o mês de liderança do Conselho com uma reunião informal onde os 15 Estados-membros e especialistas vão abordar a segurança alimentar.

Leia Mais:

Português será mais ouvido na presidência angolana no Conselho de Segurança

Mandato da missão da ONU na Guiné-Bissau é ampliado por mais um ano

Portugal quer reconhecimento do português como língua oficial da ONU

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud