Maioria do parlamento reconhecido da Líbia aceita governo de unidade

24 fevereiro 2016

Enviado da ONU saúda documento assinado por grande parte dos membros da Câmara dos Representantes; Martin Kobler pediu medidas imediatas para formalizar a aprovação.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O enviado do secretário-geral das Nações Unidas para a Líbia saudou esta quarta-feira uma declaração assinada pela maioria dos membros da Câmara dos Representantes que aprova o Governo do Acordo Nacional.

A proposta do executivo, formado em janeiro, foi feita à casa legislativa pelo Conselho da Presidência.

Medidas Imediatas

Em nota, o representante especial  Martin Kobler  congratulou a medida ao revelar que esta demonstra a "forte determinação do povo da Líbia e o apoio esmagador da maioria da Câmara dos Representantes ao executivo proposto".

Com a declaração pública da maioria dos parlamentares, Kobler instou a liderança líbia a tomar medidas imediatas para formalizar essa aprovação.

Intimidação e Ameaças

A preocupação do enviado é com vários "relatos de intimidação e ameaças contra membros da Câmara de Representantes", que considerou inaceitáves. O também chefe da Missão da ONU na Líbia, Unsmil,  disse que os parlamentares devem decidir livremente.

Em finais de janeiro, o parlamentar Mohamed al- Ra’id  foi raptado na cidade oriental de Tobruk após ter participado numa sessão do órgão.

O enviado acrescentou que os líderes da Câmara dos Representantes têm a responsabilidade de "garantir que o processo parlamentar seja livre e conduzido num ambiente livre de ameaças ou intimidação, de acordo com os princípios democráticos".

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Leia Mais:

ONU alerta sobre severidade da crise humanitária na Líbia

Cinco anos após revolução, ONU saúda líbios por sacrifícios em prol da paz