Conselho de Segurança aumenta forças de paz na República Centro-Africana

9 fevereiro 2016

Efetivo da ONU será composto por 10.750 militares e 2.080 polícias; resolução defende que situação ainda ameaça a paz e segurança internacionais; Minusca transporta materiais para a votação marcada para domingo no país.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança autorizou o aumento do efetivo das forças da Missão da ONU na República Centro-Africana, Minusca.

Uma resolução adotada esta terça-feira aprovou 10.750 militares e 2.080 polícias, que incluem mais 68 oficiais de correção.

Revisão Contínua

O órgão considera que a situação da República Centro-Africana continua a ser uma ameaça à paz e segurança internacionais.

O documento pede ao secretário-geral que mantenha a revisão contínua do número de efetivos. O aumento da força foi solicitado no relatório de Ban Ki-moon.

Eleições

Num outro desenvolvimento, a Minusca anunciou que transporta "material sensível e não sensível" para a segunda volta das eleições presidenciais e a primeira das eleições legislativas, que recentemente foram anuladas pelo Tribunal Constitucional de Transição.

O equipamento para votação agendada para o dia 14 de fevereiro é carregado desde sábado a partir de Bangui para cinco dos 16 municípios centro-africanos.

O lançamento das campanhas dos dois candidatos à segunda volta das eleições presidenciais ocorreu no fim de semana passado.

A Minusca disse que Anicet-Georges Dolonguele e Faustin-Archange reiteram publicamente, e em particular à missão, que aceitam o Código de Conduta Eleitoral e estão comprometidos em levar a cabo uma campanha pacífica.