Representante da ONU deplora rapto de parlamentar na Líbia

28 janeiro 2016

Mohamed al- Ra'id  saía de sessão da Câmara dos Representantes em Tobruk; enviado do secretário-geral no país pediu esforços para garantir a libertação imediata e incondicional da vítima.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Um enviado das Nações Unidas condenou com veemência o rapto de um membro da Câmara dos Representantes da Líbia, ocorrido esta quarta-feira.

A nota do representante especial do secretário-geral para o país foi emitida esta quinta-feira e refere que Mohamed al- Ra'id  estava a caminho do aeroporto após ter participado numa sessão do órgão na cidade oriental de Tobruk.

Libertação Imediata

Na sua declaração, o também chefe da Missão da ONU para a Líbia, Martin Kobler, disse estar "extremamente aborrecido com o ato" que considera "injustificável e inaceitável".

Kobler convidou os atores influentes do país a "não poupar esforços para garantir a  libertação imediata e incondicional" do parlamentar sequestrado.

O enviado sublinha que al-Ra'id "não deveria pagar o preço pela sua corajosa decisão de defender o interesse nacional ao arriscar a vida para juntar-se à Câmara dos Representantes como previsto no acordo político da Líbia".