ONU protege milhares de vítimas de confrontos recentes em Darfur

25 janeiro 2016

Operação de paz verifica relatos de pessoas sitiadas devido aos combates; Unamid foi informada de tiros esporádicos em Nertiti e de bombardeamentos em Jebel Marra; Conselho de Segurança debate situação esta segunda-feira.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Missão da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid, anunciou esta segunda-feira que continua envolvida na questão dos deslocamentos na área sudanesa.

Em nota, a operação de paz anunciou que cerca de 8,4 mil civis estão refugiados nas imediações das instalações da missão em Sortoni, Darfur Norte. A maioria é composta por mulheres e crianças.

Governo e Movimentos Armados

A missão está também a intervir contra as "graves consequências humanitárias causadas por combates entre as forças governamentais e os movimentos armados em Jebel Marra", no centro da área sudanesa.

Esta segunda-feira, o Conselho de Segurança recebe um informe sobre Darfur numa sessão que será seguida de uma reunião a portas fechadas sobre a situação na região.

O Escritório da ONU de Assistência Humanitária, Ocha, estima que 2.385 pessoas também foram deslocadas para a localidade de Tawila, a norte.

Artilharia Pesada

O comissário da área apelou à missão de paz e a outras agências humanitárias que ajudem a cerca de 800 deslocados que foram obrigados a seguir para um acampamento local que acolhe ruandeses.

A Unamid disse que verifica relatos de pessoas sitiadas em áreas onde ocorrem combates. Na sexta-feira, as instalações da missão na localidade de Nertiti deram conta de tiros esporádicos de artilharia pesada e de bombardeamentos ocorridos em Jebel Marra.

Proteção

A missão tenta levar a cabo ações para proteger a população e fornecer ajuda humanitária de emergência em Sortoni, Tawila e Nertiti.

Essas ações são desenvolvidas com a equipa nacional das Nações Unidas e por outras organizações não-governamentais.

Às partes em conflito, a operação de paz pediu o fim das hostilidades e reafirmou a sua prontidão para ajudar com todos os esforços para que se chegue a uma resolução pacífica do conflito.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Leia Mais:

Darfur: ONU fala de combates entre exército e grupos armados em Jebel Marra

Impacto de bombas lançadas em Darfur foi sentido em instalações da ONU

Armamento de forças de paz apreendido em emboscada em Darfur