Darfur com situação de segurança mais estabilizada, diz comandante da ONU

29 dezembro 2015

Chefe das forças de paz deixou o cargo esta terça-feira destacando necessidade de maior inclusão no acordo de paz; governo assume controlo de mais áreas que antes estavam sob influência rebelde; forças de paz citam resposta mais ágil.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O comandante das forças da Missão da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid, disse esperar mais ação do governo e dos rebeldes no diálogo sobre a abertura de espaços para passagem de ajuda humanitária.

Em entrevista à Rádio ONU, da área sudanesa, Paul Mela disse que se houver uma evolução dessas ações para o fim permanente das hostilidades seria celebrada a possibilidade de ver a região mais pacífica e estável.

Acordo de Paz

O oficial disse que devia haver mais atenção, ser identificados os incidentes registados e garantir investimento assegurando a participação das partes não assinantes do entendimento para que o acordo de paz seja completamente inclusivo. Mela disse que o pacto é o "centro de gravidade para estabelecer a paz" em Darfur.

Na entrevista com foco no fim do mandato do comandante, esta terça-feira, Mela disse que observa "um Darfur com uma força mais ágil e robusta" em relação a julho de 2013 quando chegou ao país.

Controlo do Governo

Sobre a situação de segurança afirmou que está mais estabilizada "com menos confrontos entre movimentos armados e as forças do governo, que agora controlam mais áreas que estiveram sob influência dos rebeldes".

Entre as melhorias registadas, o oficial citou também a mediação de várias crises tribais pelo governo e a melhoria da relação de trabalho entre as autoridades e a missão da ONU.

Atividades Criminosas

Segundo o comandante-cessante, há um esforço governamental para tentar acabar com atividades criminosas que tentaram impedir o trabalho da Unamid.

A missão foi enviada à região em 2007, depois da guerra civil entre o Governo do Sudão e suas milícias aliadas contra grupos rebeldes. Desde 2003, cerca de 300 mil pessoas morreram e 2 milhões foram deslocadas devido aos combates.

Processo Político

O mandato da Unamid inclui contribuir para garantir segurança na assistência humanitária, controlar e verificar a execução dos acordos e ajudar no processo político inclusivo.

As tarefas incluem ainda contribuir para a promoção dos direitos humanos e do Estado de direito.

Leia Mais:

Segurança em Darfur é precária e imprevisível, segundo a ONU

Movimento sudanês proíbe recrutamento e uso de crianças-soldado em Darfur

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud