Entrevista: Angola, sistema financeiro e combate ao terrorismo

18 dezembro 2015

O ministro das Finanças de Angola participou numa reunião em Nova Iorque  dos Estados-membros do Conselho de Segurança. O encontro abordou o impacto da instabilidade causada pelo terrorismo nas economias.

Em conversa com a Rádio ONU, Armando Manuel disse que a autorregulação do sistemas financeiros pelos países é um dos aspetos que facilitava a ação de vários grupos. Como exemplos cita os Estados Unidos e a Europa do Leste.

Angola destaca o impacto do grupo Estado Islâmico do Iraque e do levante, Isil, na venda do petróleo, que é a principal fonte de rendimentos do país africano. A proximidade de Angola a áreas afetadas pela milícia nigeriana Boko Haram também é comentada na conversa.

O representante fala das medidas de austeridade em Angola devido à queda dos preços do petróleo. Armando Manuel disse tratar-se também de uma oportunidade para acelerar a transformação da economia e ajustar níveis de despesa e explorar oportunidades antes não exploradas.

O ministro aborda ainda as relações económicas na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, onde vê áreas para explorar vantagens da proximidade cultural e da língua.

A entrevista inclui informações sobre as áreas de maior foco no plano de diversificação da economia de Angola que incluem a agricultura, a indústria e os transportes.

Acompanhe a conversa com Eleutério Guevane.

Duração: 17’06’’.