Conversações sobre o Iémen arrancam "em local não revelado e em privado"

15 dezembro 2015

Genebra acolhe as  sessões que devem estender-se durante a semana; ONU destaca esforços para cessar-fogo e melhoria da situação humanitária; conflito provocou mais de 8 mil vítimas civis segundo Escritório de Direitos Humanos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

As Nações Unidas anunciaram o início esta terça-feira das conversações de paz para o Iémen. As sessões decorrem "em local secreto e em particular" durante toda a semana na Suíça.

O prazo é considerado flexível, para o frente-a-frente que pretende "explorar todas as possibilidades de sucesso na busca de um cessar-fogo abrangente" no país árabe.

Conflito

Em finais de novembro, o Escritório da ONU para os Direitos Humanos anunciou que o conflito fez 8.011 vítimas civis que incluem 2.695 mortos e 5.316 feridos.

A expectativa do enviado especial da ONU para o Iémen, Ismail Ould Cheikh Ahmed, é que também seja garantida a melhoria da situação humanitária e um retorno da transição política pacífica e ordeira.

Respeito

O representante disse ao anunciar o encontro, na semana passada em Genebra, que a única forma de acabar com o sofrimento do povo iemenita é "reconstruir a confiança e o respeito mútuos através do diálogo pacífico e inclusivo".

Para o enviado, tanto o Governo como as milícias houthis e outras partes envolvidas comprometeram-se a participar nas negociações por ele lideradas. Cada delegação terá oito negociadores e quatro assessores.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Mais:

Relatório revela exploração de migrantes no Norte de África

ONU anuncia negociações de paz para o Iémen