Secretário-geral condena ataques em acampamentos militares no Burundi

11 dezembro 2015

Ban Ki-moon alerta para possibilidade de atos de violência poderem levar a mais desestabilização no país; apelo de contenção da retaliação vai para líderes de grupos armados e autoridades nacionais.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU condenou os ataques contra bases militares na capital do Burundi, Bujumbura. Grupos de assaltantes não identificados foram responsáveis pelas ações ocorridas esta sexta-feira.

Agências de notícias falam em 12 insurgentes mortos e 20 detidos nas ações coordenadas. Para Ban Ki-moon, tais atos violentos podem levar a mais “desestabilização da situação no Burundi”.

Líderes

O chefe da ONU faz um apelo aos líderes dos grupos insurgentes e às autoridades nacionais, para que evitem qualquer tipo de escalada da violência ou retaliação.

Ban destaca que qualquer pessoa responsável por pedir ou cometer violações de direitos humanos será responsabilizada de forma individual. Aos líderes nacionais, o secretário-geral faz um apelo para que respeitem a lei.

Apoio

O secretário-geral da ONU também espera que as autoridades ajudem a criar as condições de um diálogo inclusivo e confiável, que possa tratar dos profundos desafios políticos enfrentados pelo Burundi.

A nota de Ban Ki-moon destaca o total apoio e assistência das Nações Unidas para todos os esforços que têm em vista promover uma resolução pacífica da crise.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud