Agricultores no leste da Ucrânia forçados a “escolhas difíceis para sobreviver”
BR

8 dezembro 2015

Cerca de 700 mil pessoas em situação de extrema vulnerabilidade, segundo agência da ONU; pesquisa da FAO mostra pessoas estão pulando refeições, emprestando dinheiro e matando o próprio gado para se alimentar.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Cerca de 700 mil pessoas no leste da Ucrânia estão sofrendo com a falta de dinheiro e de recursos. A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, divulgou os resultados de uma pesquisa feita com produtores de pequena escala impactados pelo conflito no país.

Nas regiões de Donetsk e Luhansk, são 230 mil famílias de agricultores pulando refeições, pegando dinheiro emprestado, vendendo seus carros e itens de casa e matando o próprio gado para poderem se sustentar.

Subida de Preços

A FAO nota também que muitos agricultores estão plantando menos devido à falta de sementes e de fertilizantes. A agência da ONU na Ucrânia afirmou que as famílias têm mostrado resiliência, mas essas condições difíceis não podem continuar.

A pesquisa mostra uma subida vertiginosa do preço das sementes, fertilizantes e ferramentas. A FAO diz ser urgente apoiar as famílias, para que possam estabilizar sua produção agrícola.

Migração

No leste da Ucrânia, a agência já distribuiu sementes de batata, ração para os animais e frangos de corte. As operações estão sendo ampliadas para que mais famílias recebam a ajuda.

A maioria dos que responderam à pesquisa explicaram que estão plantando para o consumo próprio. Muitas famílias estão migrando para sobreviver e a capacidade de autosuficiência está menor para os que ficam.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud