ONU condena ataque centro mantido pela Médicos Sem Fronteiras no Iémen

3 dezembro 2015

Bombardeamento desta terça-feira feriu sete pessoas na cidade de Taiz; secretário-geral reitera pedido de respeito das partes às obrigações internacionais de direitos humanos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas condenou os ataques aéreos a uma unidade de saúde móvel dirigida pela ONG Médicos Sem Fronteiras na cidade de Taiz, no Iémen.

Ban Ki-moon realça que a ação ocorrida esta quarta-feira foi levada a cabo pela coligação liderada pela Arábia Saudita, em nota emitida pelo porta-voz. De acordo com a Médicos Sem Fronteiras, sete pessoas foram feridas com a destruição da clínica.

Direito Internacional

Ban condenou um incidente similar ocorrido a 27 de outubro, no qual foi danificado um hospital da ONG na província de Saada. Agências de notícias disseram que na altura a coligação teria negado ter feito o ataque.

Após lembrar que as instalações e o pessoal médico estão explicitamente protegidos pelo Direito Internacional Humanitário, o chefe da ONU pediu uma investigação rápida, eficaz e imparcial sobre o incidente.

Infraestruturas Civis

O secretário-geral lembrou a todas as partes envolvidas da extrema necessidade de respeitar as suas obrigações internacionais de direitos humanos e do direito humanitário para evitar ataques contra civis e infraestruturas civis.

Estimativas do escritório da ONU para os Direitos Humanos indicam que cerca de dois terços das mortes ocorridas desde o início da ofensiva, em março, foram causadas por ataques aéreos. Os rebeldes e seus aliados seriam responsabilizados pela outra parte dos óbitos.

Calcula-se que mais de 5,6 mil pessoas morreram no conflito, incluindo 2,6 mil civis.

Leia Mais:

Explosões de minas matam em média 10 pessoas por dia

ONU: mais de 80% da população do Iêmen precisa de ajuda humanitária 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud