COP21: Cabo Verde defende ações climáticas imediatas

1 dezembro 2015

Primeiro-ministro cabo-verdiano afirmou que Estados insulares são “os que mais sofrem no momento os efeitos das mudanças climáticas”; em entrevista à Rádio ONU, José Maria Neves afirmou que país quer chegar a 100% de penetração de energias renováveis até 2030.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, defendeu ações climáticas imediatas em declarações à Rádio ONU no âmbito da sua participação na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, COP21.

“A humanidade terá que tomar consciência, e por consequência todos os líderes mundiais, sobre as ameaças que pairam neste momento sobre todo o globo. Temos que decidir agora ou, então, para sempre comprometer o futuro da humanidade. E o apelo de Cabo Verde, deste pequeno Estado insular, é no sentido da humanidade decidir, e já, porque amanhã é tarde demais”.

Refugiados

O primeiro-ministro cabo-verdiano afirmou que Estados insulares são “os que mais sofrem no momento os efeitos das mudanças climáticas”.

Ele disse que o grupo de países defende uma proposta de manter o aumento da temperatura abaixo de 1,5º C.

“Temos já os primeiros refugiados do clima e vêm precisamente dos pequenos Estados insulares. O aumento da temperatura, do nível das águas do mar, a acidificação dos oceanos, a seca, a desertificação, as inundações e as catástrofes atingem forte, decisiva e diretamente os pequenos Estados insulares.”

Metas

José Maria Neves defendeu uma “forte mobilização de recursos” para mitigação e adaptação às mudanças climáticas e falou sobre as metas do país.

“Nós queremos no horizonte de 2030 chegar a 100% de penetração de energias renováveis, também estamos com um grande programa de mobilização de milhões de metros cúbicos de água para desenvolver uma agricultura durável, erradicar a pobreza e a má nutrição e também para garantir o acesso das famílias rurais a rendimentos. Mas também queremos, no horizonte de 2030, plantar oito milhões de árvores em Cabo Verde”.

O primeiro-ministro disse ainda que o país quer a cooperação das Nações Unidas e dos países mais desenvolvidos para a realização destes objetivos.

Nesta terça-feira, na COP21, José Maria Neves participou no encontro de Alto Nível sobre África e a Mudança Climática, ao lado do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Leia Mais:

ONU destaca “enorme interesse de África” no sucesso da COP21

Entrevista: José Maria Neves, primeiro-ministro de Cabo Verde, e a COP21

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud