Moçambique tem jovens embaixadores pelo fim da violência contra a rapariga

30 novembro 2015

Nas redes sociais, dinamizadores da iniciativa devem destacar vários temas a começãe pela página do Facebook da ONU Mulheres; seis primeiros selecionados vão difundir mensagens de sensibilização contra violência baseada no género.

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo. *

Jovens embaixadores pelo Fim da Violência contra Raparigas em Moçambique vão criar conteúdos para as redes sociais com o apoio da ONU Mulheres.

Seis estudantes vão contribuir com conteúdos para a página do Facebook da entidade da ONU que promove a autonomia feminina a apelar para a sensibilização contra violência baseada no género.

Sensibilização

A iniciativa visa continuar com a mobilização de estudantes que foram capacitados sobre temas sobre violência contra a rapariga nas escolas no âmbito da campanha UNiDOS, lançada em 2011.

Na fase piloto, o programa selecionou seis estudantes que também devem informar sobre a violência contra mulheres e raparigas, os direitos das menina, a vida livre da violência e os locais de ajuda.

Partilha

Os chamados Embaixadores Jovens terão o apoio técnico da ONU Mulheres para gerar conteúdos que também serão divulgados nas comunidades locais.

No programa-piloto foram escolhidas três instituições. Trata-se da Escola Secundária de Tete e, em Maputo, da Escola Secundária 4 de Outubro na vila fronteiriça de Ressano Garcia e da Escola Secundaria de Khongolote.

*Apresentação: Eleutério Guevane.