Reunião em Bissau discute combate ao terrorismo

24 novembro 2015

Encontro do Comité Político de Alto Nível da Iniciativa para a Costa Oeste Africana debateu também progressos da iniciativa; muitas decisões precisarão ser implementadas.

Amatijane Candé, da Rádio ONU em Bissau.

A capital da Guiné-Bissau foi palco da terceira reunião do Comité Político de Alto Nível da iniciativa para a Costa Oeste Africana, Waci. O encontro desta terça-feira debateu os progressos da iniciativa, debruçou a lentidão da implementação em alguns países e a extensão do programa até 2017.

A ideia é apoiar o plano de ação regional da Cedeao para a luta contra o narcotráfico e o crime organizado no oeste de África. Trata-se de um projeto conjunto implementado pelas Nações Unidas e a Interpol em colaboração com o bloco regional Cedeao.

Crime Organizado

O encontro foi presidido pelo representante especial do secretário-geral das Nações Unidas para a África Ocidental, Mohamed Ibn Chambas. Participaram representantes dos países membros da Waci e da Interpol.

O representante regional do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime, Unodc, leu a versão portuguesa do comunicado final. Pierre Lapaque defendeu a sinergia das nações na luta contra o crime organizado e transnacional.

“ A conexão entre os vários tipos de crime existe e a conexão entre os grupos terroristas e o crime organizado também existe. O trabalho vai continuar, vai ser desenvolvido para fortalecer a inteligência, o conhecimento do terreno, a investigação, a perseguição e o julgamento.”

Apelo

Os departamentos da ONU de Assuntos Políticos e de Manutenção da Paz e o escritório regional do Unodc estiveram envolvidos na reunião facilitada pelo gabinete integrado da ONU para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau.

Para o chefe do Escritório da ONU em Bissau, Miguel Trovoada, a Comunidade Internacional deve apoiar esta iniciativa.

“Algumas decisões foram tomadas, agora trata-se de implementá-las. Tendo em conta o carater da criminalidade transnacional, transfronteiriça e transcontinental é absolutamente necessário que haja apelo à colaboração da comunidade internacional para apoiar essas iniciativas.”

Lê-se no comunicado que o crime organizado, incluindo o tráfico de drogas, constitui uma séria ameaça para a estabilidade da África Ocidental, reconhecida como região de trânsito para o tráfico de cocaína entre América Latina e Europa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud