ONU condena ataques terroristas em Israel e Cisjordânia
BR

20 novembro 2015

Atentados mataram cinco pessoas, incluindo três israelenses, um palestino e um americano; em nota, secretário-geral pediu a todos os líderes políticos, religiosos e comunitários que falem contra “atos tão brutos e evitem linguagem incendiária”.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou os ataques terroristas desta quinta-feira em Israel e na Cisjordânia ocupada.

Os atentados mataram cinco pessoas, incluindo três israelenses, um palestino e um americano.

Mortos

Segundo agências de notícias, em um primeiro ataque dois israelenses foram esfaqueados até a morte por um palestino na entrada de uma sinagoga em Tel Aviv.

Mais tarde, um terceiro israelense, um americano e um palestino foram mortos em um ataque próximo a um assentamento judaico.

Ainda de acordo com as agências, a onda de violência dos últimos dois meses causou a morte de 15 israelenses e dezenas de palestinos.

Linguagem Incendiária

Em nota emitida por seu porta-voz, Ban afirmou que é imperativo restaurar a calma e expressou esperança por uma rápida e plena recuperação dos feridos.

O chefe da ONU pediu a todos os líderes políticos, religiosos e comunitários que falem contra “atos tão brutais e evitem linguagem incendiária”.

O secretário-geral reiterou que apenas uma “solução negociada ao conflito pode levar paz e segurança à região”.

Leia Mais:

Acordo entre israelenses e palestinos pode ajudar a combater terrorismo