OMS confirma três casos de ébola na Libéria

20 novembro 2015

País havia sido declarado livre do surto em setembro; primeiro paciente é menino de 10 anos que vive em subúrbio da capital Monróvia; segundo agência da ONU, duas pessoas de sua família também foram infetadas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

A Organização Mundial da Saúde, OMS, confirmou esta sexta-feira três novos casos de ébola na Libéria. O país havia sido declarado livre do vírus em 3 de setembro e estava a passar por intensa vigilância.

Segundo agência, esse período tinha a duração de 90 dias, mas o caso foi registado a quase 10 dias do fim do prazo. Em Genebra, o diretor para Emergências de Saúde da OMS forneceu mais explicações.

Criança

Bruce Aylward disse que o primeiro paciente é um menino de 10 anos que adoeceu no passado sábado. Na quinta-feira, foi confirmado o vírus ébola na criança, que vivia em Paynesville, um subúrbio a leste da capital liberiana, Monróvia. Duas pessoas de sua família também foram infetadas.

O representante da OMS destacou que a investigação ainda está numa fase muito inicial, mas a princípio o menino não teria tido contacto com ninguém com ébola, nem havia viajado ou frequentado o funeral de nenhum paciente.

Verbas

A Libéria já mobilizou equipas logo após a notificação dos novos casos. Sobre financiamento na contenção do surto, o enviado especial da ONU para o Ébola afirmou serem necessários US$ 244 milhões até o mês de março.

David Nabarro disse que deste total, ainda são necessários US$ 123 milhões, dinheiro essencial para operações de agências da ONU e de ONGs, como a Cruz Vermelha, na Guiné Conacri e em Serra Leoa.

Leia Mais:

ONU quer proteção de comunidades que foram afetadas pelo ébola

Serra Leoa é declarada livre do ebola

Mais um caso de ébola é confirmado na Guiné Conacri