Ban condena ataque no Burundi que matou funcionário da ONU

9 novembro 2015

Pelo menos sete pessoas morreram num bar na capital do país na ação de sábado; relatos preliminares sugerem que ataque foi realizado por pessoal fardado de polícia.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas condenou o assassinato de pelo menos sete pessoas num bar na capital do Burundi, Bujumbura. Um funcionário da ONU morreu na ação levada a cabo no sábado.

Numa nota, Ban Ki-moon menciona que relatos preliminares sugerem que o ataque foi conduzido por pessoas a vestir farda de polícia. O secretário-geral da ONU reitera o seu pedido pelo fim imediato da violência e dos assassinatos no país.

Justiça

Ao governo do Burundi, Ban pede que seja feita uma investigação completa, para garantir que os autores deste “crime terrível” sejam levados à justiça. O chefe da ONU lembra que as autoridades do país são responsáveis por proteger os civis e garantir a segurança dos funcionários da ONU.

O secretário-geral também está a acompanhar “relatos perturbadores desta segunda-feira”, sobre várias pessoas mortas, a incluir um polícia, durante uma campanha de desarmamento forçado em Bujumbura.

Ban faz um forte apelo às forças de segurança, para que exerçam contenção máxima para evitar a escalada da situação já tensa no país.

Aos líderes nacionais, em especial ao governo do Burundi, o chefe da ONU pede que mantenham os interesses da população acima de tudo e para que resolvam as diferenças por meio do diálogo.

Leia Mais:

ONU condena assassinato de filho de ativista do Burundi

Alemanha, Burundi e Venezuela eleitos para o Conselho de Direitos Humanos

Conselho de Segurança revela "profunda preocupação" com o Burundi

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud