Unicef pede a futuros líderes de Mianmar que se comprometam com crianças
BR

4 novembro 2015

Apelo da agência foi feito em conjunto com a ONG Save the Children; eleições históricas estão marcadas para 8 de novembro.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Com a aproximação das “eleições históricas” em Mianmar, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, e a ONG Save the Children pediram aos potenciais líderes do país que priorizem e se comprometam com as crianças.

Antes das eleições do dia 8 de novemebro, as duas instituições se engajaram com mais de 80 partidos políticos no país, pedindo a eles que priorizem as crianças em seus programas.

Educação

Segundo a agência da ONU, isso levou 37 partidos a incluirem menores de idade em suas campanhas, particularmente destacando educação, saúde, nutrição, bem-estar social e proteção.

O representante do Unicef no país, Bertrand Bainvel, afirmou que as instituições têm pedido que os partidos políticos se comprometam a melhorar as vidas das crianças, se forem eleitos.

Pobreza

De acordo com estimativas do Unicef, mais de 60% das crianças em Mianmar ainda vivem na pobreza e cerca de uma em cada 14 morre antes dos cinco anos de idade.

Além disso, mais de um terço das crianças e jovens entre cinco e 18 anos não vão à escola já que muitos trabalham para sustentar suas famílias.

Recomendações

As duas instituições recomendaram uma série de mudanças que podem ajudar a melhorar muito a vida das crianças e de suas famílias.

Isso inclui aumentar o orçamento público para educação, saúde e bem-estar social de 9% para  15% e consolidar e implementar planos recém-criados que vão beneficiar crianças. Entre eles, o Plano Estratégico de Proteção Social, o Plano Nacional de Educação e a finalização do projeto de lei sobre menores.

O Unicef e a ONG Save the Children também sugeriram novas ações como priorizar os primeiros mil dias de vida e fornecer educação gratuita e compulsória.

Metas Ousadas

As duas organizações também recomendaram o estabelecimento de novas metas ousadas como o registro universal de nascimento até 2017 e a redução pela metade, até 2020, da desnutrição e do índice de mortalidade de crianças com menos de 5 anos.

Outra meta é reduzir em 70%a evasão escolar após os 10 anos de idade.

O representante do Unicef no país afirmou que a “missão não acaba após as eleições” e que a agência está “comprometida a continuar trabalhando com os candidatos eleitos para que cumpram sua promessas”.

Leia Mais:

Direitos humanos devem estar no centro do período eleitoral em Mianmar

Unicef elogia líderes religiosos de Mianmar por apoio às crianças do país

Ban elogia acordo de cessar-fogo em Mianmar

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud