218 mil migrantes e refugiados atravessaram o Mediterrâneo em outubro
BR

2 novembro 2015

Segundo Acnur, número é maior do que o observado ao longo do ano passado; Grécia continua sendo principal ponto de chegada, ao lado da Itália, apesar da piora das condições em alto mar.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

Segundo o Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, 218 mil pessoas cruzaram o Mar Mediterrâneo no mês de outubro, um número recorde.

O total é maior do que o  registrado ao longo do ano passado, quando mais de 216 mil pessoas fizeram a travessia.

Grécia e Itália

A Grécia continua sendo o principal ponto de chegada dos migrantes e refugiados, ao lado da Itália, apesar da piora das condições do clima e do mar.

Desde janeiro, mais de 744 mil arriscaram suas vidas atravessando o Mediterrâneo, com destino à Europa.

O Acnur destaca que a maioria parte da Turquia, em botes infláveis e mais da metade dos refugiados são sírios. Os afegãos representam um entre cinco dos que cruzam o Mediterrâneo, seguidos pelos iraquianos e eritreus.

De acordo com a agência da ONU, que considera a rota do Mediterrâneo a mais fatal do mundo, mais de 3,4 mil pessoas morreram fazendo a jornada neste ano. E 25% dos viajantes são mulheres e crianças.

*Com reportagem de Daniel Johnson, da Rádio ONU em Genebra.

Leia Mais:

Acnur apoia África do Sul após ataques xenófobos que deslocaram até 300 | Rádio das Nações Unidas

Apesar do conflito, refugiados continuam a chegar ao Iémen | Rádio das Nações Unidas

Pelo menos 40 corpos encontrados esta semana na costa da Líbia, diz OIM | Rádio das Nações Unidas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud